Ringo Starr comemorará seu 74º aniversário com fãs em Los Angeles

Segundo uma nota de imprensa divulgada pelo escritório de Ringo Starr, o ex-Beatle vai comemorar seu 74º aniversário em frente ao prédio da Capitol Records, no dia 7 de julho, em Los Angeles. Ao meio-dia, Ringo se reunirá no local com sua família, fãs e amigos, para a tradicional comemoração “Peace & Love”.
1
Ringo Starr ainda convida a todos, em todos os lugares do planeta, a pensar ou dizer “Peace & Love” e compartilhar fotos ou mensagens com a hashtag #peacerocks no Instagram, Facebook ou Twitter, ao meio-dia de 7 de julho. O prédio da Capitol Records fica na 1750 Vine St, Los Angeles, CA.
Anúncios

O dia em que os Beatles tocaram para apenas 18 pessoas

Pouco tempo depois de conhecerem e assinarem contrato com Brian Epstein e ansiosos para explorar a Inglaterra além de Liverpool, os Beatles decidiram aceitar a proposta do promotor de eventos Sam Leach de uma apresentação no sul do país. Empolgados com a possibilidade de serem vistos por executivos de gravadoras que se recusavam a visitar Liverpool, os Beatles acabaram chegando em Aldershot, uma cidade militar, no dia 9 de dezembro de 1961.
00
A grande noite no Palais Ballroom fora anunciada em folhetos e cartazes como uma batalha de bandas entre Liverpool, representada pelos Beatles, e Londres, representada pelo grupo Ivor Jay and the Jaywalkers, além de outros dois grupos de estrelas, que não tiveram seus nomes registrados no cartaz. Segundo Sam Leach, ele colocou um anúncio para o evento no Aldershot News, e enviou um cheque de 100 libras para cobrir os custos, mas o jornal se recusou a descontá-lo por não ser um anunciante frequente, e novos clientes eram obrigados a fazer o pagamento em dinheiro. Sem o contato de Leach para explicar o ocorrido, o jornal não entrou em contato com Sam e o anúncio nunca aconteceu.
poster1
Os Beatles partiram de Liverpool muito cedo no dia 9 de dezembro de 1961, acomodados em uma van dirigida por Terry McCann, amigo de Sam Leach, enquanto Sam fora de carro acompanhado de um motorista, Dave Johnstone. Ao chegarem ao local da apresentação, encontraram as portas trancadas, e tiveram que esperar alguém aparecer com as chaves e abri-lo. Depois de montarem os equipamentos, afinarem os instrumentos e passarem o som rapidamente, eles saíram para convidar qualquer pessoa que passasse por eles para a apresentação, e depois voltaram com algumas garrafas de cerveja.
Em certo momento do show, desanimados com a falta de espectadores, Pete Best abandonou a bateria e deixou que o motorista Terry a tocasse, John e Paul começaram a tocar acordes errados na guitarra e passaram a cantar as músicas trocando palavras e frases da canção original. Pouco depois, exaustos e decepcionados, George e John desceram do palco, vestiram seus sobretudo e começaram a dançar pelo salão.
22
Mesmo com todo o esforço que fizeram para não se deixarem abater pela falta da fiel plateia que lotava os shows em Liverpool, os Beatles só se animaram um pouco quando Sam Leach trouxe as garrafas de cerveja Watneys Brown Ale e jogaram futebol na vazia pista de dança com algumas bolas de bingo. Conforme a bebida ia descendo e as brincadeiras ficando mais animadas, os gritos e a bagunça começaram a aumentar consideravelmente. Um vizinho, cansado de tanto barulho, chamou a polícia local, por volta de uma da manhã. Ao se depararem com alguns carros policiais ao lado de fora do salão de baile, a banda fora orientada a deixar a cidade imediatamente e não voltar mais.
21
De volta à estrada e sem ter para onde ir, a banda partiu para Londres, onde improvisaram uma apresentação no Blue Gardenia Club, no Soho, na madrugada de 10 de dezembro. No sábado seguinte, foi a vez do Rory Storm e os Hurricanes, banda de Ringo, tocar em Aldershot, também organizado por Leach. Dessa vez, com o anúncio do jornal devidamente publicado, 210 pessoas apareceram para o show.
03

Dono do Abbey Road Studios planeja a expansão do local

O dono do famoso Abbey Road Studios, estúdio em que os Beatles gravaram a maioria da sua obra e que fica perto da icônica faixa de pedestres usada na capa do disco Abbey Road, planeja uma grande melhoria em suas dependências.
Entretanto, ao invés de tirar proveito do nome do estúdio mais famoso do mundo, a Universal Music Group está investindo no futuro de Abbey Road.
Se aprovado, o projeto da Universal vai adicionar dois novos estúdios de última geração dedicados ao new rock, pop e artistas urbanos. Um estúdio “retrô” também será construído, com equipamentos vintage para projetos old-school.

2c

Segundo David Joseph, presidente e chefe executivo da Universal Music U.K, “é um lugar onde ainda precisamos gravar álbuns clássicos” e onde novas e inexperientes bandas possam gravar suas músicas com ótima qualidade.
Todavia, a Universal não planeja ficar intimidada pelo uso da reputação de Abbey Road em seu próprio benefício. Joseph disse ainda que a companhia está estudando a implantação de um serviço musical por streaming de alta qualidade.

1

Criador refaz capa de Sgt. Pepper’s para novo trabalho

O inglês Peter Blake, mais conhecido por ter criado a montagem da capa do famoso disco Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, dos Beatles, fez uma nova versão do trabalho para o Royal Albert Hall, de Londres.

1

O artista refez a montagem para o Royal Albert Hall, com mais de 400 estrelas que se apresentaram no local desde a sua inauguração, no dia 29 de março de 1871. Entre as figuras do novo trabalho de Blake estão Noel Gallagher, Jimi Hendrix, Elton John, One Direction, Adele, Albert Einstein, J.K. Rowling, Rolling Stones e, como não podia faltar, os Beatles. 
Clique na imagem para ampliá-la.

2

Novo livro sobre Mimi Smith, a tia que criou John Lennon

“Tudo bem com a guitarra, John, mas você jamais ganhará a vida com ela”. A famosa frase dita por Mimi Smith, a tia que criara John Lennon a partir dos seus cinco anos, se tornou uma das maiores piadas da história da música. Existem inúmeros relatos sobre a relação de Mimi com John, que até o dia de sua morte, ligava para ela todas as semanas. “The Guitar’s All Right as a Hobby, John” (compre o livro em inglês aqui) foi escrito por Kathy Burns, baseado em duas décadas de amizade com Mimi, que faleceu em 1991. O amor pelo sobrinho era tão grande que, segundo a enfermeira que a cuidava, suas últimas palavras foram “Olá, John”. 

1

Kathy Burns traz um lado muito pessoal e agradável sobre Mimi Smith no livro de 172 páginas, contando experiências pessoais com a tia que adotara John e que, apesar de tudo, sempre o amou profundamente. Se você é fã de John Lennon ou dos Beatles, “The Guitar’s All Right as a Hobby, John” é um livro essencial, trazendo um lado muito pessoal sobre a agitada vida de uma das figuras mais importantes da história da música. 

2

Kathy e Mimi, em agosto de 1981

A história da canção “Lovely Rita”

Em 1967, guardas de trânsito do sexo feminino era um conceito relativamente novo no cotidiano britânico. Na Inglaterra, o termo usado para guardas de trânsito era “traffic wardens”. Ao ler um artigo de jornal, Paul McCartney ficou encantado com a expressão “meter maids”, como eram chamadas as guardas de trânsito nos EUA. Imediatamente, ele começou a fazer experiências no piano com a sonoridade da palavra, que originalmente seria uma canção anti-autoridade. Segundo Paul: “Achei ótimo. Tem de ser “Rita meter maid” e depois “lovely Rita meter maid”. Eu estava pensando que devia ser uma canção de ódio… Mas depois pensei que seria melhor amá-la”.

Algum tempo depois, uma guarda de trânsito chamada Meta Davies declarou ter autuado um certo McCartney em St. John’s Wood, Londres. Como Meta relembrou, o encontro fora muito incomum. “O carro dele estava estacionado em um parquímetro com o tempo expirado. Tive de emitir numa multa de dez xelins na época. Eu tinha acabado de colocá-la no para-brisa quando Paul apareceu. Ele olhou para a multa e leu minha assinatura, que era por extenso porque havia outra M. Davies na mesma unidade. Quando eu estava indo embora, ele virou para mim e perguntou ‘seu nome é Meta mesmo?’. Eu disse que sim. Ele disse ‘seria um bom nome de música’. Você se importa se eu usá-lo? Foi isso. Ele foi embora”, lembra Meta Davies. Apesar da guarda de trânsito que autuou Paul não ser fã dos Beatles, ela admitiu que era impossível, na época, não conhecê-los, e que sua filha adolescente costumava esperá-los em frente ao Abbey Road Studios.

1

Meta Davies

Paul McCartney escreveu a letra de “Lovely Rita” em Wirral, que fica perto de Liverpool, enquanto caminhava perto da casa de seu irmão. Sobre aquela noite, Paul McCartney recordou: “Eu me lembro de uma noite em que estava dando apenas um passeio e trabalhando nas palavras enquanto eu caminhava… Não era baseado em uma pessoa de verdade mas, como acontecia frequentemente, foi reivindicado por uma garota chamada Rita [sic] que aparentemente me deu mesmo uma multa, então isso saiu nos jornais. Eu acredito que isso foi mais uma questão de coincidência: alguém chamada Rita que me multou naturalmente pensaria, ‘Sou eu!’. Eu não pensei, wow, aquela mulher me multou, vou escrever uma música sobre ela – nunca foi desse jeito”. 

2

A gravação começou no dia 23 de fevereiro de 1967, no estúdio dois de Abbey Road. Oito takes foram gravados, sendo o oitavo o melhor deles. No dia seguinte, foram gravados os vocais. Em 7 de março, foram gravados backing vocals e efeitos sonoros. Liderados por John Lennon, os Beatles fizeram gemidos, ruídos, gritos, acrescentaram algum cha-cha-cha e tocaram papel e pentes. Para o truque do pente feito por John (que pode ser ouvido em “Lovely Rita” logo antes da frase “when it gets dark I tow your heart away”), fora pedido a Mal Evans que fosse até o banheiro do estúdio e pegasse papel, que vinha estampado com as palavras “Propriedade da EMI”, enquanto John distribuía os pentes. Depois, o papel fora enfiado nos pentes e soprados, soando como uma espécie de kazoo. O solo de piano em estilo de cabaré fora gravado por George Martin posteriormente, no dia 21 de março. 

 

A viagem que John e Paul fizeram juntos a Paris, em 1961

Em julho de 1961, acabava a segunda temporada de apresentações dos Beatles em Hamburgo. Desta vez, muito diferente da primeira, eles não voltaram demasiadamente decepcionados. Pelo contrário, agora eles voltavam para Liverpool com um disco gravado, acompanhando Tony Sheridan, uma semana antes de voltar para casa. Nem deu tempo de participarem do lançamento, mas isso era o menos importante. Em setembro, George Harrison recebeu uma cópia do disco “My Bonnie”, que rapidamente se tornou atração na cidade.

No dia 9 de outubro, John Lennon completaria seu 21º aniversário, e entre os presentes que ganhara estavam 100 libras, recebido antecipadamente de sua tia Mater. John Lennon decidira que usaria o dinheiro para fazer uma viagem até a Espanha, porém, ao saber que Jürgen Vollmer, um grande amigo de Hamburgo, estava morando em Paris, a rota da viagem fora alterada. Segundo Paul: “Nós planejamos pegar carona até a Espanha. Eu já tinha pegado algumas caronas com George e nós sabíamos que você tinha que ter um artifício; nós éramos bastante rejeitados e vimos que caras que tinham um artifício (como usar a bandeira do Reino Unido em volta deles) sempre conseguiam as caronas. Então eu disse a John, ‘vamos arranjar um par de chapéus-coco’. Era o showbiz nascendo na gente. Nós ainda tínhamos nossas jaquetas de couro – tínhamos muito orgulho delas para não usá-las, no caso de encontrarmos algumas garotas; e se de fato encontrássemos alguma garota, sumíamos com os chapéus-coco. Mas para as caronas nós usávamos os chapéus-coco. Dois caras com chapéus-coco – um caminhão pararia! Senso de humor. Isso, e o trem, foi como chegamos a Paris”.

John, que dissera para sua tia Mimi que estava viajando para vender seus quadros, e Paul (Cynthia Powell, namorada de John, também iria, mas estava terminando suas atividades do último ano da faculdade), partiram entre o dia 30 de setembro e 1º de outubro, para uma merecida férias de duas semanas na capital francesa. Entretanto, com a partida repentina da dupla, George Harrison e Pete Best chegaram a acreditar que a banda poderia se separar. “Ontem à noite eu ouvi que John e Paul haviam ido a Paris para tocar juntos”, dissera Stuart Sutcliffe. “Em outras palavras, a banda havia acabado! Soou como uma loucura para mim, eu não acredito nisso”.

01

John e Paul chegaram a Paris exaustos e se hospedaram em um pequeno hotel da cidade. Andavam quilômetros, todos os dias, e se sentavam em alguns bares. Em um deles, em Montmartre, eles assistiram a uma cômica apresentação do rockeiro francês Johnny Hallyday. Em uma das visitas da dupla a um brechó, acabaram encontrando uma inovação da moda: calças boca de sino. Ambos decidiram comprar uma cada um. Então voltaram para o hotel, vestiram a recente aquisição e saíram para a rua. Em pouco tempo perceberam que não saberiam lidar com aquilo e voltaram correndo para o hotel, a fim de tirá-las e levar para apertar.

Jürgen Vollmer havia se mudado para a França com o propósito de estudar fotografia trabalhando como assistente do fotógrafo William Klein. Vollmer usava o penteado que Astrid Kirchherr havia encorajado Stuart e Klaus Voorman a adotar, que consistia em pentear os cabelos para a frente. Depois de alguns dias na cidade, John Lennon e Paul McCartney decidiram que queriam fazer o mesmo. O amigo dissera-lhes que gostava deles como rockeiros, mas insistiram tanto que Vollmer aceitou fazer a mudança. Ainda era uma pequena versão do que realmente se tornaria o famoso penteado dos Beatles, mas mudara completamente as expressões de John e Paul. A transformação aconteceu nos fundos do Hôtel de Beaune. Jürgen pegou a tesoura e cortou os cabelos para que ficassem para a frente e para os lados, trocando a rigidez da brilhantina pela maciez do novo corte. Como John lembrou em 1963: “Jürgen tinha um estilo de cabelo para baixo com uma franja na frente, o qual preferimos usar também. Nós fomos pra casa dele então lá ele cortou – dilacerou seria uma palavra mais apropriada – nosso cabelo da mesma forma”.

09

No dia 9 de outubro, pouco antes de retornarem a Liverpool, John Lennon comemorou seu 21º aniversário com Paul McCartney, em Paris. Em 1963, John contou como a data fora comemorada com o amigo: “Paul me comprou um hambúrguer para celebrar-mos. Eu não estava muito feliz por chegar aos 21. Eu me lembro de uma parente me dizendo, ‘de agora em diante, é ladeira abaixo’, e isso realmente me abalou. Ela me contou como minha pele envelheceria e esse tipo de coisa”.

02